Meu carrinho de compras
Carrinho Vazio
17/11/2022

10 plantas que não precisam de sol frequente

Há espécies que preferem estas condições, pois são sensíveis aos raios de sol e outras que se adaptam a diferentes tipos de intensidade de luz, como a hera e a jiboia.

Confira as opções, leia as dicas e mãos à terra!

1 – Aglaonema

Esta é uma planta originária na Ásia, Filipinas e Oceania e é encontrada de várias formas, pois há mais de 50 espécies diferentes.

A aglaonema consegue aguentar facilmente baixas temperaturas e precisa ficar somente na sombra. Deve ser plantada em solo bem drenado e receber regas apenas quando a terra parecer realmente seca.

2 – Orquídeas

Há uma infinidade de orquídeas e obviamente, cada uma delas precisa de cuidados especiais. No entanto, um fator comum, é o fato de não precisarem de sol pleno constantemente.

Procure sempre colocá-las onde elas possam ser banhadas pelo sol no horário da manhã (até 9 horas). Se a planta não receber luz solar, ela não irá florescer, porém, o sol em excesso pode danificar ou até matar a planta. 

Uma forma de saber se você está acertando na iluminação é observando as folhas das orquídeas. Elas devem estar sempre verdes, em tons claros, com tamanhos similares e brilhantes.

Quer montar um orquidário? Na Plantei Garden Center você encontra uma grande variedade de mudas de orquídeas. Confira!

3 – Violetas

O fator mais importante para cultivar violetas é garantir que elas sejam expostas somente à luz indireta. Portanto, elas devem ser posicionadas próximas às janelas ou locais que permitam a entrada de luz.

Há violetas em várias cores e você pode criar composições diferentes para decorar ambientes internos, como móveis de centro ou mesas de escritório.

É fundamental fazer regas de uma a duas vezes por semana também. Porém, tome cuidado para não molhar as folhas e flores.

4 – Zamioculca

É uma planta bem resistente por aguentar a falta de exposição solar, além de poder ficar um longo tempo sem receber regas, já que armazena água em sua estrutura vegetal.

Os vasos mais indicados para plantio são os grandes e altos ou vasos de estilo concha ou bacia, principalmente para uso ornamental.

A camada de drenagem é essencial para um bom desenvolvimento da planta. Já o substrato deve ser rico em matéria-orgânica e bem drenável.

A preferência em relação a luminosidade, de meia-sombra, tornou a zamioculca extremamente popular na decoração de áreas internas, como halls de entrada e espaços corporativos.

5 – Areca

A areca é uma das palmeiras mais versáteis e populares, pois fica bem nos canteiros de jardins, em vasos em ambientes internos e até mesmo como cercas-vivas.

A espécie pode crescer exposta diretamente ao sol, mas suas folhas ficam nitidamente mais vistosas quando cultivadas à meia-sombra.

As regas devem ser regulares e, para mantê-la saudável, é melhor mantê-la longe de espaços com ar-condicionado.

6 – Jiboia

Essa é uma das poucas trepadeiras para ambientes internos e há cerca de 8 espécies, sendo originária das Ilhas Salomão, Oceania. Possui folhas em tons mesclados, porém, quando cultivada somente na sombra, gera folhas  verdes e pequenas.

A jiboia pode ser cultivada em arranjos de mesa, no substrato ou até mesmo na água, em vasos suspensos, como planta pendente e também como trepadeira, apoiada em xaxins e outras plantas.

É uma planta muito versátil, que se adapta bem a diferentes tipos de ambientes e não exige muitos cuidados.

As regas devem ser frequentes, para manter o substrato sempre úmido, mas nunca encharcado.

7 – Antúrio

O Antúrio é original da Colômbia e é uma planta tradicional no paisagismo por conta de sua beleza e por ser de fácil cultivo e manutenção.

Por suas flores vistosas, a planta é clássica em arranjos e tem função decorativa, principalmente nos ambientes internos.

Tradicionalmente, é utilizada em vasos, mas com o tempo passou a compor também paisagismos de jardins, sempre sob a sombra de outras plantas.

O antúrio é uma planta que não precisa de sol frequentemente. Deve ficar sempre à meia-sombra, em ambientes com bastante iluminação, porém, sem incidência de luz solar direta. Faça regas frequentes, para manter o substrato sempre úmido. 

8 – Lírio-da-paz

Essa planta é originária da América Central e combina a beleza e praticidade, pois exige pouca manutenção! É uma ótima opção para quem quer cultivar folhagens em canteiros de jardins e não dispõe de muito tempo para os cuidados.

A espécie resiste a climas de baixa temperatura e precisa de umidade relativamente moderada. Por isso, é importante saber que deve-se evitar o uso de pratos com água sob o vaso.

O cultivo em vasos também é uma ótima opção para quem busca opções de plantas para ter em ambientes internos. Mas, atenção: o lírio-da-paz é uma planta tóxica para cães e gatos, portanto, tenha cuidado! 

9 – Mini-cacto

Diferentemente dos cactos grandes, os cactos pequenos não devem ser expostos ao sol pleno e se adaptam bem melhor em ambientes internos bem iluminados. Além disso, são fáceis de cuidar e ótimas opções para compor arranjos incríveis!

Para saber o momento da rega, basta verificar se o substrato está seco, tocando com as pontas dos dedos. Normalmente as regas são semanais.

10 – Echeveria

Esta é uma suculenta muito popular, que armazena água nas folhas e caules. A espécie tem o formato parecido com o de uma rosa. 

A Echeveria compõe a lista de plantas que não precisam de sol pleno e se adapta bem em ambientes de meia-sombra. Por isso, é uma boa opção para compor arranjos de mesa, terrários ou ser colocada em cachepôs decorativos. As regas podem ser semanais.

Há várias outras plantas que não precisam de horas diárias de sol e podem se desenvolver de forma saudável dentro de casa!

Mas, lembre-se sempre: a maioria delas precisa de muita luminosidade e, em alguns casos, de um pouquinho de sol por dia.

Animada(o) para começar a cultivar mais plantas que não precisam de sol frequente?